9 de jan de 2015

Pra você

Eu poderia dizer todas as coisas do mundo, vasculhar os dicionários e neles selecionar todos os vocábulos para expressar os meus sentimentos.
Eu poderia materializar a minha alma, o que ela viu vê e pensa a seu respeito.
Ah, quantas coisas eu não poderia te dizer!
Falando ou calado, beijando ou sorrindo, caminhando ou parado. 
Se eu pudesse pegaria um raio do sol todas as manhãs e te daria de presente para ele brilhar na sua presença e expandir a sua beleza. Gosto de você e não me escondo. Vejo-a com bons olhos e a respeito. Sua simplicidade toca o meu peito como címbalo.
Não me calo para você, não me revolto e nem a desprezo porque não a tenho...
Ontem a lua estava folclórica e sob os seus raios estava a minha compreensão (uma fase do amor).
Não sei o que pensará a esse respeito. Se a flecha grega trespassou o coração para outra face, é uma pena! É um lamento nos ossos.
Quando alguém me pergunta se eu ando apaixonado, eu riu no canto da boca, proíbo a minha alma com psiu e me calo para o amor. Faço isso porque não sei como anda a minha esperança, pois, ela depende de você.
Por tudo isso não me negue o riso, o diálogo, a mão macia.
Não me prive de olhar de perto o teu rosto branco, belo nas veias da bomba.


*Eu vi dentro dos meus olhos outros olhos. Eles estavam lacrimejados.
Aqueles olhos tinham neblina e estavam fatigados dos dias.
Aquela carne se mostrou frágil perante mim.
O meu espírito não se conteve. A minha face transfigurou-se em formas geométricas e vi o quanto a vida é dura para os que vivem nesse mundo a espera de um ouvido.
Queria um ouvido, mas as pessoas a sua volta não queriam emprestá-lo.
Antes abriam a boca para a peçonha das palavras.
E depois caem fora.



* Ronaldo Pereira, 051103. PORTO LITERÁRIO, ANO II – N.º 56 – DE 23 OUTUBRO/ 2003.

20 de dez de 2014

Eu quero minha biblioteca

O vídeo que compartilho com vocês faz uma retrospectiva da escrita, desde a invenção dela até a impressão de livros e sua preservação em bibliotecas.

Este vídeo tem o apoio do MBL (Movimento Brasil Literário). Leia o manifesto desse movimento e compreenda a importância dele na divulgação da leitura. 

12 de dez de 2014

Livro Viu o home?

Acaba de ser publicado o livro “Viu o home?”, de autoria de Ronperlim. Esse livro é uma coletânea de crônicas publicadas no site Tribuna da Praia desde 2007.
Viu ohome? agradará a todos que gostam de um bom texto, especificamente aqueles que se interessam pela política. As personagens e ambientes têm como inspiração o Baixo São Francisco.

Sobre o livro:

A expressão Viu o home? é muito comum nas cidadezinhas. Ela identifica e valoriza os gestores públicos municipais.
É conhecido de quem fala e de quem ouve, além de expressar uma maneira de respeito, apreço. De forma geral, é a identidade de quem exerce o poder político e é conhecido da população.
O home, visto como alguém capaz de solucionar problemas de caráter político e eleitoral; mesmo que para isso seja necessário quebrar regras, desrespeitar costumes, violar leis. E deve estar pronto para isso.
É alguém supervalorizado, endeusado, cobiçado pelas vantagens que pode propiciar. Por isso não lhe falta camarilha, financiadores, nem os paparazzi das línguas.
O home é a expressão centralizadora, de decisão final, de liberação, de benefícios, favores, repreensão, afronta, crueldade, perseguição e endeusamento atribuídos aos empregados eletivos. É isso que você lerá neste livro.

Ficha do livro:
Titulo: “Viu o home?”
Autor: Ronperlim
Editora: Letras e Versos
Nº páginas: 87
Preço: R$ 20,00



28 de nov de 2014

Agente Literário. O que é?

A dica de hoje é sobre os agentes literários. Para compreender com maior clareza esta profissão, desconhecida da maior parte dos jovens escritores, assista ao vídeo. Ouça as experiências desse s profissionais do mundo dos livros.

agentes from Agência Riff on Vimeo.

22 de nov de 2014

Ficção em tópicos

O Ficção em Tópicos é um site destinado para autores jovens e para aqueles que também escrevem, mas que ainda não se ateve a importância das técnicas que são úteis para quem lida com a palavra.

Ele é mantido por Diego Schutt que é publicitário, escritor e especialista em storytelling e criação de universos de ficção.

Ao navegar pelo site, você encontrará dicas sobre como iniciar uma história, construir  personagens, estruturas de enredos, cursos e serviços prestados por Diego e muito mais.

Há, também, o e-book Palavras de Mestre disponível para download. O livro reúne conselhos, dicas de escritores consagrados como Lia Luft, Eliana Brum etc.


Vale a pena fazer uma visita, remar por lá, descobrir novas ideias e sugestões reservados para você que quer adentrar no mundo dos livros e da ficção.