Poema I

Dentre o barro e o asfalto surge a minha poesia,
de rústico pedregal
e perfume de eucalipto.


Wellingto Liberato dos Santos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A comida preferida dos orixás

Resenha do Livro "Preconceito Linguistico: o que é, como se faz?"

A princesa de olhos azuis