1 de mai de 2017

Os especialistas em suicídio



Tenho lido com certo desconforto “especialistas” que aparecem nas redes criticando de forma agressiva e desumana pessoas que cometeram suicídio ou estão depressivas.

Pessoas que se comportam dessa forma são insensíveis, tolas, prepotentes. Não desenvolveram a empatia, nem fizeram leituras aprofundadas dessa melancólica condição humana.

Ninguém é um suicida de um dia para o outro. Tudo tem uma origem, um meio e um fim. As causas que levam uma pessoa ao suicídio são complexas, envolvem muitos aspectos da história psicossocial dela.

Quando você ouvir ou ler coisas depreciativas tratando desse assunto, não seja um ventríloquo, nem dê importância para elas. O melhor caminho é compreender. E só se compreende estudando, perguntando a quem de fato se dedica ao tema, tem anos de experiência.

Procure se livrar, também, da espiritualização vista como castigo divino ou maldição para os radicais. Depressão, suicídio são males da alma relacionado a fatores externos e para alguns, deficiência química.

Eu, que não sou especialista, nem me atrevo a ser nas redes; li a Teoria da Inteligência Multifocal do Dr. Augusto Cury e ampliei o meu entendimento sobre o suicida. As pessoas que se acham, que se sentem uma fortaleza, que vociferam sobre isso; deveriam pousar suas línguas, seus pensamentos. Refletir sempre é bom para a alma e o corpo.

Não seja mais um na seara da tolice, da intolerância na busca fremente para ser visto. Pense que o outro a ser criticado, violentado pode ser você outro dia. 

Se pensarmos na vida como um intervalo de tempo, veremos que não há nada mais tosco, atrasado e doentio que cultivar a indiferença, o desdém, o ódio.

Nenhum comentário :

Postar um comentário