18 de dez de 2011

Poema I

Dentre o barro e o asfalto surge a minha poesia,
de rústico pedregal
e perfume de eucalipto.


Wellingto Liberato dos Santos

Nenhum comentário :

Postar um comentário